Skip to content

TOP 5 [Musicas]

03/10/2010

Meu top 5 desta semana, meu top 5. 😀 (não são lançamentos, mas são as que eu mais ouvi)

5. Raimundos – Reggae do Manero

4. Ice Cube – Get Used To It – Ft. The Game & WC

3. Charlie Brown Jr. & Raimundos – Me Pirou o Cabeção



2.
Beatles – Blackbird

1. N.W.A. – Gangsta Gangsta

Garoto doidão

02/10/2010

Isso me fez rir durante hras #risos

Tony Curtis,85, morreu.

01/10/2010

Eu estava na escola e na hora do intervalo, li essa notícia espantadora, que mais uma pessoa da tela dos Cinemas morreu.

Um dos astros mais populares da “era de ouro” de Hollywood, Tony Curtis estava à margem da indústria do cinema quando, em 2008, escreveu um livro de memórias. O título da obra, Príncipe americano, pode parecer pomposo, exagerado. Mas não para uma das personalidades que ajudaram a definir o período em que os grandes estúdios americanos convertiam atores em deuses. Nas décadas de 1950 e 1960, poucos interpretaram com tanta convicção o papel do ídolo global — no auge, ele ditou modismos, recebeu uma indicação ao Oscar (por Acorrentados, de 1958) e fez da própria vida uma narrativa vestida em glamour, tão sedutora quanto os sucessos de bilheteria que encenou.

Pai da atriz Jamie Lee Curtis, o eterno galã de olhos azuis morreu aos 85 anos, na noite de quarta-feira. Sofreu uma parada cardíaca na casa onde morava, em Las Vegas. Nos últimos anos, o ator fazia pequenas aparições em produções independentes como David and Fatima, de 2008, sobre o romance entre um judeu israelense e uma palestina. Naquele que ficaria conhecido como o último longa-metragem de uma carreira de 130 filmes, viveu um personagem chamado Mr. Schwartz — o mesmo nome que consta da carteira de identidade do astro, nascido Bernard Schwartz, em 3 de junho de 1925.

O drama era um desafio que o fascinava. Mas, por ironia, foram os tipos cômicos que o consagraram. Tony foi, e sempre será, o malandro adorável de Quanto mais quente, melhor (1959), dirigido por Billy Wilder. Na trama, ele contracena com Jack Lemmon e Marilyn Monroe no papel de um músico que, para fugir de gângsteres, se fantasia de mulher. A fisionomia ambígua do ator — que, segundo o crítico Dave Kehr, simboliza uma beleza masculina “com traços femininos” que estava em voga no início dos anos 1950 — se adaptava naturalmente a personagens como George Tracy, apaixonado por uma loura que se revela a encarnação de um homem (em Um amor do outro mundo, de 1964).

O talento para vencer o estigma de bom moço, no entanto, nem sempre facilitou o acesso de Tony aos projetos dramáticos. Em Acorrentados, foi acolhido pela Academia de Hollywood e indicado a uma estatueta pelo papel de um fugitivo da lei. Mas, em 1968, a interpretação um serial killer em The Boston strangler foi massacrada pela crítica. Quando fracassava, voltava ao humor: no fim dos anos 1950, desenvolveu uma parceria com o diretor Blake Edwards (como em A corrida do século, de 1965). A persona que mais agradava ao ator era aquela que refletia suas experiências de vida: o americano marginalizado que supera as adversidades e, por fim, triunfa.

Família
Filho de imigrantes judeus nascidos na Hungria, Tony se viu obrigado a enfrentar desde muito cedo o preconceito e a ausência de perspectivas. A família morava nos fundos da alfaiataria gerenciada pelo pai, no Bronx. A mãe sofria de esquizofrenia e batia frequentemente nos três filhos. Em 1933, no auge da Depressão, o casal entregou os meninos a uma instituição estatal. Quando retornou à vizinhança, Tony sofria agressões de gangues. Usava pedras para se proteger. Na Segunda Guerra, serviu na Marinha e testemunhou a rendição japonesa, em 2 de setembro de 1945. “Foi um dos grandes momentos da minha vida”, afirmou.

De volta a Nova York, estudou na mesma escola de artes dramáticas frequentada por Walter Matthau. Trabalhou em companhias teatrais e foi adotado pela Universal Pictures, em 1948, como uma promessa que, rapidamente, despontou em fitas de gênero: aventuras das arábias, faroestes, romances. O casamento com a atriz Janet Leigh saltou para as telas e valorizou lançamentos como Houdini (1953). No fim dos anos 1950, já controlava integralmente a própria carreira e dirigia uma produtora, a Curtleigh Productions. Mas os anos 1960, que abalaram a “velha Hollywood”, afetaram o astro, que escandalizou o público ao namorar uma atriz de 17 anos, Christine Kaufmann. Desde então, casou-se cinco vezes, pintou quadros inspirados em Matisse e, em 2002, participou de uma adaptação teatral de Quanto mais quente, melhor. Como coadjuvante.

Trabalhos

  • 2002 – Reflections of evil (voz)
  • 1998 – Louis & Frank
  • 1998 – Stargames
  • 1997 – Alien X Factor
  • 1997 – Brittle glory
  • 1997 – Caçadores de perigo (Hardball)
  • 1995 – Os imortais (Immortals, The)
  • 1994 – A Perry Mason mystery: The case of the grimacing governor (TV)
  • 1994 – Contra o crime organizado (Bandit: Beauty and the bandit) (TV)
  • 1993 – Vingança eterna (Mummy lives, The)
  • 1993 – Nu em Nova York (Naked in New York)
  • 1992 – Trama da lei (Center of the web)
  • 1992 – Um Natal diferente (Christmas in Connecticut) (TV)
  • 1991 – Alvo mortal (Prime target)
  • 1990 – Thanksgiving Day (TV)
  • 1989 – Walter & Carlo i Amerika
  • 1989 – Midnight
  • 1989 – Tarzan em Manhattan (Tarzan in Manhattan) (TV)
  • 1989 – O fim do planeta Marte (Lobster man from Mars)
  • 1988 – Welcome to Germany
  • 1986 – Tragédia em três atos (Murder in three acts) (TV)
  • 1986 – Last of Philip Banter, The
  • 1986 – O rei da cidade (Club Life)
  • 1986 – A princesa da máfia (Mafia princess) (TV)
  • 1986 – Balboa (Balboa)
  • 1985 – Malícia atômica (Insignificance)
  • 1983 – BrainWaves
  • 1983 – Where is Parsifal?
  • 1982 – Portrait of a showgirl (TV)
  • 1982 – Othelo, el comando negro
  • 1981 – Million dollar face, The (TV)
  • 1981 – Inmates: A love story (TV)
  • 1980 – A Maldição do Espelho (The Mirror Crack’d)
  • 1980 – Tremenda enrascada (It rained all night the day I left)
  • 1980 – Scarlett O’Hara war, The (TV)
  • 1980 – A garotinha que caiu do céu (Little Miss Marker)
  • 1979 – Title shot
  • 1979 – Double take
  • 1978 – O mito de Hollywood (Users, The) (TV)
  • 1978 – Bad new bears go to Japan, The
  • 1978 – O espírito do mal (Manitou, The)
  • 1978 – Vega$ (TV)
  • 1978 – A grande estrela (Sextette)
  • 1977 – Casanova e company (Casanova & co.)
  • 1976 – O Último Magnata (The Last Tycoon)
  • 1976 – London conspiracy
  • 1976 – Sporting chance (TV)
  • 1975 – off, The (TV)
  • 1975 – Lepke
  • 1975 – Cristo, The) (TV)
  • 1974 – Mission: Monte Carlo
  • 1973 – A terceira garota da esquerda (Third girl from the left, The) (TV)
  • 1970 – Suppose they gave a war and nobody came?
  • 1970 – Corruptos e sanguinários (You can’t win ‘em all)
  • 1969 – Os Intrépidos Homens e Seus Calhambeques Maravilhosos (Those Daring Young Men in Their Jaunty Jalopies)
  • 1968 – O homem que odiava as mulheres (Boston strangler, The)
  • 1968 – O Bebê de Rosemary (Rosemary’s Baby)
  • 1968 – La cintura di castità
  • 1967 – Não faça ondas (Don’t make waves)
  • 1966 – Drop dead darling
  • 1966 – Not with my wife, you don’t!
  • 1966 – Chamber of horrors
  • 1965 – Boeing Boeing (Boeing Boeing)
  • 1965 – A corrida do século (Great race, The)
  • 1964 – Médica, bonita e solteira (Sex and the single girl)
  • 1964 – Um amor de outro mundo (Goodbye Charlie)
  • 1964 – Wild and wonderful
  • 1964 – Quando Paris Alucina (Paris – When It Sizzles)
  • 1963 – Pavilhão 7 (Captain Newman, M.D.)
  • 1963 – A lista de Adrian Messenger (List of Adrian Messenger, The)
  • 1962 – Vinte quilos de confusão (40 pounds of trouble)
  • 1962 – Taras Bulba (Taras Bulba)
  • 1961 – O sexto homem (Outsider, The)
  • 1961 – O Grande Impostor (The Great Impostor)
  • 1960 – Spartacus (Spartacus)
  • * 1960 – A taberna das ilusões perdidas (Rat race, The)
  • * 1960 – Quem era aquela pequena? (Who was that lady?)
  • 1960 – Young juggler, The (TV)
  • 1959 – Anáguas a Bordo (Operation Petticoat)
  • 1959 – Quanto Mais Quente Melhor (Some Like It Hot)
  • 1958 – Acorrentados (Defiant ones, The)
  • 1958 – Só ficou a saudade (Kings go forth)
  • 1958 – Vikings, os conquistadores (Vikings, The)
  • 1957 – Midnight story, The
  • 1957 – A embriaguez do sucesso (Sweet smell of success)
  • 1957 – Hienas do Pano Verde (Mister Cory)
  • 1956 – De Folga Para Amar (The Perfect Furlough)
  • 1956 – Trapézio (Trapeze)
  • 1955 – Square jungle, The
  • 1955 – Rawhide years, The
  • 1955 – No Reinado da Guilhotina (The Purple Mask)
  • 1955 – So this is Paris
  • 1955 – Six bridges to cross
  • 1954 – O escudo negro de Falworth (Black shield of Falworth, The)
  • 1954 – Johnny Dark
  • 1954 – Beachhead
  • 1953 – Forbidden
  • 1953 – All American
  • 1953 – Houdini, o Homem Miraculoso (Houdini)
  • 1952 – Son of Ali Baba
  • 1952 – No room for the groom
  • 1952 – Flesh and fury
  • 1951 – O Príncipe Ladrão (The Prince Who Was a Thief)
  • 1950 – Kansas raiders
  • 1950 – Winchester ’73 (Winchester ’73)
  • 1950 – Sierra
  • 1950 – I was a shoplifter
  • 1950 – Francis
  • 1950 – Woman in hiding
  • 1949 – Johnny Stool Pigeon
  • 1949 – A viciada (Lady gambles, The)
  • 1949 – City across the river
  • 1949 – Baixeza (Criss cross)
  • 1949 – How to smuggle a hernia across the border (curta-metragem)

Fonte:CorreioBraziliense

Imagens engraçadas

01/10/2010

essas me fizeram rir durante hras (rilitros).


Fonte: Insoonia

Saudade [Poesia]

29/09/2010

só peço, não ria. 😀

Saudade

Saudade, eu senti,
Mas nunca disse tchau ao me dispedir
pois eu sabia que um dia você iria retornar
e que um dia voltariamos a conversar.

Sorte, eu tenho,
de conseguir achar uma pessoa como você nesse mundo sem fim
tirando a escuridão que havia em mim,
e resultou neste blog que fiz com grande empenho.

Escuridão, nunca mais,
sem ela estou bem
pois encontrei alguém,
que me trouxe a Paz.            Jonathas (youngslv)

Justin Bieber Brasileiro

27/09/2010

Isso me fez rir durante horas…

(rs)

fonte: Insoonia

Jovem americano sobrevive por pouco.

26/09/2010

Fonte: Daily Mail

Realmente o cara é sortudo pois escapar de uma situação como esta, é para poucos nesta vida.

O rapaz que ia passando ao local, cujo tirou as fotos comenta “O motorista adormeceu ao volante acabou batendo no final da seção do guardail. Este garoto teve sorte. Deus estava definitivamente olhando para ele”.

Sorte que ele não tinha ninguém do lado esquerdo, e ele ainda não sofre sequer um arranhão. Rapaz de sorte (cago na roupa), pois estar dormindo e acordar desse modo…

%d blogueiros gostam disto: